DOCE - Receita da Quinzena

  • Colaboração: do livro Cozinha Tradicional Portuguesa da Editorial Verbo
        Imprimir

"Você não precisa cozinhar obras-primas, bonitas e complicadas. Basta preparar boa comida de ingredientes frescos"... Julia Child.


Bolos Folhados


Ingredientes:

1 Kg de farinha
20 a 30 g de fermento de padeiro
500 g de banha
6 ovos
250 g de açúcar
0,5 dl de aguardente
doce de chila q.b.
açúcar q.b.


Confecção:


Peneira-se a farinha para um alguidar. Junta-se-lhe o açúcar, 250 g de banha derretida e um pouco de água morna (suficiente para se obter uma massa que se possa trabalhar).
Dissolve-se o fermento num pouco de água tépida e junta-se à massa anterior. Amassa-se e à medida que se vai trabalhando vão-se juntando os ovos, um a um, bem como a aguardente.
Deve-se ter uma cana ou um pauzinho completamente lisos, que se untam com um pouco de banha.
Estende-se a massa o mais fina possível e vai-se enrolando à volta do pauzinho e untando com banha.
Quando o rolo de massa tiver o diâmetro desejado, retira-se o pauzinho, ajeita-se o rolo de massa, dando-lhe uma forma regular e corta-se com um fio.
Assim se deve preparar toda a massa.
A seguir, metendo dois dedos no centro dos rolos de massa, alarga-se um pouco e recheia-se com doce de chila.
Colocam-se num tabuleiro, cobrem-se com um cobertor e deixam-se levedar entre 6 e 10 horas, conforme a época do ano.
Levam-se os bolos a cozer em forno bem quente e polvilham-se imediatamente com açúcar. Deve-se ter o cuidado de polvilhar os bolos ainda bem quentes.

Doçaria Conventual:

Irá encontrar neste Roteiro Gastronómico de Portugal, www.gastronomias.com, alguma doçaria conventual.
Designa-se por doçaria conventual os doces confeccionados nos conventos, caracterizados por serem, na sua maioria, compostos por grandes quantidades de açúcar e gemas de ovos.
A origem da doçaria conventual em Portugal terá origem no século XV. Terá sido neste período que o açúcar entrou na tradição gastronómica dos conventos. O principal adoçante até esta altura era o mel, sendo o açucar um ingrediente vulgar. Com a colonização da Ilha da Madeira, o açúcar recebe uma atenção especial, sendo cultivada a cana de açúcar.
A lista de doces conventuais é extensa e abrange todas as regiões de Portugal. Saliente-se, ainda, que a confecção de um determinado doce pode variar consoante a região, e o convento de origem.
Alguns exemplos: pastel de Santa Clara, pastel de Belém, papo de anjo, leite-creme, barriga-de-freira, brisas do lis, fios de ovos, arroz-doce, toucinho do céu.

Autor: José Manuel Alves - Webmaster do Gastronomias e Grão-Mestre da Confraria dos Gastrónomos do Algarve

Copyright © - 1997 Roteiro Gastronómico de Portugal -International WebMasters, Ltd.





Voltar à página Principal da Receita da Quinzena


| Cocktail  |  Entrada  |  Sopa  |  Peixe  |  Carne  |  Doce  |

Publicidade...


Autora Felícia
Sampaio

Editora culinária do Gastronomias (Roteiro Gastronómico de Portugal) desde 1997. "Sou apaixonada por gastronomia e quero transmitir-lhe essa paixão nas minhas receitas tradicionais, comida de conforto e sobremesas soberbas"...

Publicidade




Siga-nos...