"O gastrónomo tem os seus deuses. O templo é mesa, e a sacristia a cozinha.”...Carlos Drummond de Andrade



Cardápio de NATAL

de 15/11/2017 a 15/01/2018

doces



Pub

Pub

Pub

Natal - a grande festa do ano.

 " ...há um só banquete que desbanca todos os jantares de Paris, mas que os desbanca inteiramente: é a ceia de véspera de Natal nas nossas terras do Minho..."       
                                                                                                                Ramalho Ortigão

.

O Natal do povo português...

Na roda do ano, sobretudo no Norte de Portugal e na Madeira, o Natal continua a ser a festa maior. No Norte, é a grande festa da família ou, como diz Ramalho Ortigão, das tradições domésticas; na Madeira, chamam-lhe pura e simplesmente a festa, como se não houvesse mais nenhuma nos doze meses do ano.
É menos colorida e ruidosa do que a romaria em honra do santo padroeiro, mas ganha-lhe em recolhimento e afecto.
E se a sua mesa é muito mais magra do que a da Páscoa, nem por isso lhe fica atrás na fartura e na alegria, que aqui são condimentos indispensáveis para fazer a felicidade.

Santo Natal! Bendito e bem-vindo!

 

O Natal ou Dia de Natal

Um feriado comemorado anualmente em 25 de Dezembro (nos países eslavos e ortodoxos cujos calendários eram baseados no calendário juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de Janeiro), que comemora o nascimento de Jesus de Nazaré. A data de comemoração do Natal não é conhecida como o aniversário real de Jesus e pode ter sido inicialmente escolhida para corresponder com qualquer festival histórico Romano ou com o solstício de Inverno. O Natal é o centro dos feriados de fim de ano e da temporada de férias, sendo, no Cristianismo, o marco inicial do Ciclo do Natal que dura doze dias.
 
Embora tradicionalmente seja um feriado cristão, o Natal é amplamente comemorado por muitos não-cristãos, sendo que alguns de seus costumes populares e temas comemorativos têm origens pré-cristãs ou seculares. Costumes populares modernos típicos do feriado incluem a troca de presentes e cartões, a Ceia de Natal, músicas natalícias, festas de igreja, uma refeição especial e a exibição de decorações diferentes; incluindo as árvores de Natal, pisca-pisca e presépios. Além disso, o Papai Noel (conhecido como Pai Natal em Portugal) é uma figura mitológica popular em muitos países, associada com os presentes para crianças.
 
 Como a troca de presentes e muitos outros aspectos da festa de Natal envolvem um aumentou da actividade económica entre cristãos e não cristãos, a festa tornou-se um acontecimento significativo e um período chave de vendas para as lojas e para as empresas. O impacto económico do Natal é um factor que tem crescido de forma constante ao longo dos últimos séculos em muitas regiões do mundo.


Copyright © - 1997 Roteiro Gastronómico de Portugal -International WebMasters, Ltd.


Voltar à página Principal






Autora Felícia
Sampaio
chef

Editora culinária do Gastronomias (Roteiro Gastronómico de Portugal) desde 1997. "Sou apaixonada por gastronomia e quero transmitir-lhe essa paixão na minha comida de conforto, algumas receitas tradicionais, e sobremesas soberbas"...

Dica Bolo fofo a qualquer hora..
Verifique se você tem todos os ingredientes, acenda o forno e unte a forma. O bolo cresce melhor se assado logo após o preparo da massa.

Use os ingredientes em temperatura ambiente, nunca gelados.

Bata as claras até que fiquem firmes, mas não passe do ponto, pois a massa pode ressecar.

Se a receita pedir para alternar ingredientes secos e líquidos, comece e acabe pela farinha.

Não guarde o fermento na geladeira, porque mudanças de temperatura tendem a alterar seu sabor e textura.

Para verificar se ele está bom, coloque um pouquinho de fermento em um copo de água em temperatura ambiente. Se o pó borbulhar como um efervescente, significa que ainda pode ser usado.

Bolos de chocolate ganham um tom avermelhado se você acrescentar uma pitada de bicarbonato de sódio durante o preparo.



Dica Garrafa de Vinho...
Você abriu uma garrafa de vinho, mas ela não foi totalmente consumida. O que fazer? Como guardar?
Aqui vai algumas dicas:
Se o vinho for branco, guarde a garrafa aberta na adega. Nem todos têm uma adega, então coloque na frigorífico, mas não deixe a porta aberta por longos períodos de tempo. Saiba que o vinho branco depois de aberto resiste no máximo quatro dias, mas se você tiver uma bomba de vácuo para vinhos e fechar a garrafa com tampas especiais de borracha, poderá resistir mais dias.
Já o vinho tinto fica fora do frigorífico. Contanto que você recoloque bem a rolha e guarde a garrafa num local escuro, não há problema em guardá-lo por alguns dias. Em relação ao vinho de sobremesa, do Porto e Jerez, eles resistem por mais tempo, demoram uns 5 dias para oxidarem. O tempo exato depende da qualidade do vinho. Conselho: se sobrou apenas um pouco de vinho, tente transferi-lo para uma garrafa menor. O importante é que se reduza no máximo o contato com o ar, mantenha sempre longe do excesso de luz e calor..